sábado, 3 de outubro de 2009

alguém viu um pé de meia, ou um pedaço de queijo por aí?


Aquela sensação esquisita, que vem do nada.
Não sei se todo mundo tem isso, mas des de pequena eu fico pensando em almas gêmeas, e se elas realmente existiam.
Ficava pensando, que talvez a pessoa perfeita pra mim, aquela que me completaria nas qualidades e nos defeitos, poderia estar pensando em mim naquele mesmo instante.
Como se alguém, em algum lugar do planeta estivesse internamente conectado comigo, alguém em sintônia.

"Será que a minha parte que falta está pensando o mesmo que eu? "

O engraçado, é que eu realmente acreditava naquilo, coisa que hoje não tenho tanta certeza se é real, ou não.
Era tão mais fácil imaginar príncipes encantados na época que eu ainda fazia obras de arte moderna de guache e papéis velhos.
Não que eu tenha virado uma pedra, e não sonhe mais com essas coisas, mas é diferente.

Fica mais forte durante a noite.
Quando eu saio de dentro de casa, e deito no chão da área do fundo, e fico olhando as estrelas, e pensando, que talvez alguém esteja vendo a mesma estrela naquela hora, e pensando igual a mim, e imaginando quão bom seria poder fazer isso juntos.

"Mas ao mesmo tempo, eu sinto um medo por dentro.
E se o outro pé da minha meia morar na Conchinchina?
E se a gente nunca chegar a se encontrar?
E se ele acabar se apaixonando por outra pessoa?
E se eu me enganar e acaber me apaixonando pela meia errada?

Esses 'E se' me assustam.
Me assusto mais ainda de não saber o plural disso.

Mas, pode ser pior, e se o queijo da minha goiabada estiver perto demais, e eu nao conseguir ver?
Não, com certeza haveria um reconhecimento mútuo.
Ou não. (momento Armando, piada interna que só ele e a paty entenderão)

Me acho idiota antes de sair de casa, quando passo o delineador nos olhos e fico pensando, " será que eu vou encontrar meu queijo lá? "

E isso tudo me lembra uma música.

Hoje eu vou sair pra encontrar o amor
Espero a tanto tempo e ainda não rolou
O vento diz que é hoje em meio a multidão
Que eu vou encontrar a dona do meu coração
Ai sempre..
Sorrir e chorar e ter alguém pra compartilhar
Sempre..
Viver para alguém que me ama e dividir
Sempre..
Felicidade e amor...
Então

Me encontra, ou deixa eu te encontrar
Me encontra, ou deixa eu te encontrar
Me encontra, ou deixa eu te encontrar
Me encontra, ou deixa eu te encontrar

Eu não conheço todas as flores
Mas vou mandar todas que eu puder
Vivemos tempos de loucos amores
Só é feliz quem sabe o que quer

Me encontra, ou deixa eu te encontrar
Me encontra, ou deixa eu te encontrar
Me encontra, ou deixa eu te encontrar
Me encontra, ou deixa eu te encontrar

Fico pensando onde está você
E se você estaria pensando em me encontrar
Como sou, onde estou, e onde quero chegar?
Como sou, como é que vai ser, e onde vou te levar?
Mas se você me ver, pode acenar pra mim
Já pensou que louco te encontrar assim?
Eu vou na boa vou na fé sei que vou te encontrar
E quando eu te encontrar nós vamos comemorar!

Me encontra, ou deixa eu te encontrar
Me encontra, ou deixa eu te encontrar
Me encontra, ou deixa eu te encontrar
Me encontra, ou deixa eu te encontrar"

Ai ai, charlie brown é tão nostalgico.
Escuto des de pequena.
Se um dia eu encontrar o 2 do meu 22 eu aviso voces.

beijocas melecadas na bochecha.


ps: um abraço pro Rodrigo T. Santiago, fiquei emocionada com seu comment, muito obrigada, mesmo! (perdão, perdão, e perdão! Tenho um amigo com o mesmo sobrenome, confusão mental na hora de escrever ;X )

Amélie Cheia de Vergonha Heringer.

6 comentários supimpas:

natasha m. disse...

ah todo mundo sonha em encontrar o seu pé de meia ou seu queijo por aí, mas realmente o grande problema é não saber onde ele está.
beijos!

Rodrigo disse...

Eu penso dessa maneira até hoje amie, fico imaginando em qual canto do país, do mundo, estará minha cara metade. Mas não acho que pensamos as mesmas coisas ao mesmo tempo, e nem acredito naquela coisa dos opostos que se atraem, isso é bobagem; acredito que a pessoa que está “ internamente conectada comigo”, essa pessoa deve gostar das mesmas músicas que eu, dos mesmos filmes, dos mesmos livros, deve gostar de si mesmo; então, em algum lugar essa pessoa deve estar, e talvez nem nos encontremos nessa vida, talvez nem saibamos da existência um do outro, mas nós existimos sim e de alguma forma estamos em sintonia,( sintônia? É assim agora? Odiei essas mudanças sabe;). Um abraço, minha cara escritora; e só pra tirar uma dúvida, não pude deixar de notar um certo abraço no fim do post, pra um certo Tiago T. Santiago, será um parente meu?

Gαbii disse...

Tiia Amiie gosta de CBJr *-*
\o\ que mara

Rodrigo disse...

Perdão coisa nenhuma! Você me magoou profundamente Amélie Distraída Heringer! Hahaha, acontece amie; beijos

Armando disse...

Bah, algum dia voce vai encontar o amor da sua vida, nem que voce esteja velhinha, com carinha de tartaruga, sentada no parque com sua sombrinha e venha aquele senhor lhe perguntar as horas, e no momento em que voce olhar nos olhos dele, voces se apaixonarão e serão felizes para todo o sempre!
Ou não.
;*

Sophie Popei disse...

nossa, você leu os meus pensamentos ieoieioe eu também saiu de noite pra área aberta de casa e fico olhando pro céu, meus pais dizem que toda noite tenho meu momento altista de ser ^^ e eu penso "talvez fosse bom eu ter meu próprio mundo". Eu penso exatamente a mesma coisa 'será que 'ele' está pensando a mesma coisa que eu? Será que ele também está querendo me encontrar?" pode ser meio melancólico e tudo, mas é uma coisa involuntária, são pensamentos que fluem sem me deixar perceber :)
beijão ;*